Imagine um vendedor de carros ou um corretor de imóveis que acumula boa parcela da sua renda mensal em virtude da comissão percentual ao que ele vende no decorrer de cada mês.

Este profissional nos dias de hoje não pode se dar ao luxo de subestimar nenhum tipo de cliente. A oscilação e competitividade de mercado não permite mais que vendedores fiquem apenas à espera do peixe grande, ou do chamado filé. Claro que em sonho, seria perfeito um cenário onde ele conseguisse todo mês negociar uma Ferrari ou então uma cobertura de um apartamento luxuoso. Mas este maravilhoso sonho não é a realidade de negócios do país em nenhum destes ramos nem de qualquer outro, incluindo o setor gráfico.

Foi-se o tempo em que uma gráfica offset tinha a condição de abrir mão de trabalhos menores e tomava a liberdade de recomendar serviços de impressão com tiragens menores para seus concorrentes digitais, especializados em baixas tiragens. Hoje o mercado não perdoa mais este tipo de gentileza com a concorrência. Indicar um cliente, por menor que seja o trabalho, para outro fornecedor é dar brecha para evaporar sua carteira de atendimento, já que ele pode considerar que você está negligenciando atendê-lo em trabalhos menores, só aguardando por grandes volumes e grandes oportunidades.

Essa atitude de desdenhar trabalho de impressão digital, selecionando apenas por aquilo que julgar vantajoso para si próprio, pode contribuir para que, em breve, este cliente esqueça da sua existência, já que ele deva ter à disposição algum fornecedor que o atenda com qualidade igual ou superior, independentes da tiragem.

Então, nunca pense em deixar o cliente na mão

Quanto maior for o seu leque de serviços, maior a sua chance de fidelizar clientes de demandas variadas. Investir na empresa, qualificar e variar seu portfólio, atualmente é tida como uma estratégia crucial para não perder espaço no mercado e para não deixar um parceiro na mão, ainda que seja por um pequeno serviço, que antes nem valeria a pena se comprometer em realizar.

O segredo é entender que todo serviço é importante para o cliente e ele espera pelo seu melhor, independente da tiragem em questão. Faça o que estiver ao seu alcance para não deixar o seu consumidor na mão. 

Uma gráfica offset não vai perder sua identidade se agregar o serviço de impressão digital ou de impressão rápida. É assim que o seu cliente final deve lhe enxergar. Você precisa ser um fornecedor que tem condições de atender toda sua demanda gráfica, seja de grande, média ou baixas tiragens. Ganhe pontos com os clientes, uma vez que você pode solucionar as necessidades de impressão dele, eliminando a necessidade deste cliente buscar um terceiro para executar o trabalho. Com um portfólio completo de serviços e dentro de um padrão de qualidade, você fideliza clientes sem dar margem nem motivos para que este procure no seu concorrente uma solução de impressão com baixas tiragens, que você pode estar preparado para atender.

Mas como aumentar a rentabilidade com baixas tiragens? 

Relembramos a história do vendedor de carros e do corretor de imóveis. Ambos são profissionais que não estão em condições de selecionar clientes e aguardar apenas pelos grandes negócios.

Eles precisam batalhar dia após dia para fechar o maior número de negócios, mesmo que seja de pequena porte, pois somente assim ele alcançará uma remuneração satisfatória, bem como estará contribuindo com as metas produtivas de sua respectiva empresa.

Vendedor que se preze, hoje em dia não pode perder venda e precisa valorizar os negócios concretizados, ainda que pequenos, pois este é o seu ganho pão, além do mais, hoje o cliente que compra pouca pode ser amanhã o mesmo que irá necessitar de um grande volume, e pela consideração que ele tem contigo e pelo seu atendimento, é claro que ele tende a procurar você para ouvir o que tem a oferecê-lo.

Agregue valor e invista em impressão digital

Mesmo se sua empresa for do ramo de gráficas offset, agregar ao portfólio de serviços o trabalho de impressão digital requer conhecimento de produto e de mercado, afinal, o maquinário, a mão de obra, fornecedores e público-alvo são distintos daquela habitual rotina encontrada em uma gráfica offset. Para lidar com o consumidor de uma gráfica digital, é preciso compreender o grau de exigência dele e sobretudo quando se trata de prazos, que é bem diferente da realidade dos clientes de impressão offset. 

É necessário compreender os nichos de mercado e onde deve ser o seu foco para atuar, definindo se atende no varejo no atacado, ou até mesmo nos dois se houver condições e capacidade para isso. O seu investimento primeiro de tudo, precisa caber dentro do seu orçamento, e segundo, precisa suprir alguma demanda que está levando seus clientes a buscarem uma solução na concorrência, quando poderiam estar fidelizado contigo.

O segredo para ter uma boa rentabilidade mesmo com baixas tiragens é aumentar o volume de trabalhos, tendo condições de disponibilizar ao cliente final o que ele precisa e, principalmente, na quantidade que desejar. Não deixar um cliente na mão significa tê-lo ao seu lado permanentemente, mantendo próspera uma relação de confiança em que os dois lados só tem a ganhar com isso.

Em resumo, agregue mais valor para sua gráfica offset e invista em equipamentos de impressão digital que irão trazer maior qualidade no seu atendimento e ampliar seu leque de oportunidades.
Como montar uma gráfica digital